terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Porta algemas (parte 2)

Sobre os posicionamentos do porta algemas no cinto policial. O tema surgiu de uma imagem de porta algemas (c/ retenção por presilha plástica) localizado na parte de trás do cinto.

O porta algemas (abreviarei como PA) pode ficar próximo ao coldre. Durante a abordagem, um policial faz a segurança e o outro coldreia a arma e c/ a mesma mão saca as algemas e as utiliza. Tanto faz se o PA está na frente ou logo atrás do coldre. Tudo é feito com a mão dominante.

O princípio é o uso das algemas c/ a arma no coldre. Mesmo que os policiais estejam lutando p/ controlar um agressor que resiste, a arma tem que estar no coldre, já que um disparo pode acertar os envolvidos ou o abordado pode arrebatar a arma.

O PA também pode estar do lado do porta-carregador (PC), já que o saque das algemas pode ser feito com a mão reativa. O PA pode estar na frente ou atrás do PC.

Nesse caso, o policial tem opções numa distância segura. Ele pode sacar as algemas e passá-las LOGO (c/ a mão reativa) p/ um colega que não tem o equipamento, enquanto empunha sua arma c/ mão dominante. Ele pode sacar as algemas enquanto coldreia ou pode coldrear a arma primeiro p/ em seguida retirar as algemas do PA. Em todos os casos alguém faz a segurança c/ a arma em punho.

O PA pode ainda estar na parte de atrás do cinto, DESDE QUE NÃO TENHA RETENÇÕES como a presilha macho e fêmea (explicado no post passado). Se alguma retenção estiver presente no PA, ela DEVE permitir uma abertura fácil e rápida. Mais uma vez, as retenções por pressão e velcro podem ser usadas.

Importante: não se aproxime do abordado c/ a arma em punho. Não mantenha as duas mãos ocupadas com as algemas e a arma por muito tempo.

Humberto Wendling é policial, instrutor de armamento e tiro e autor dos livros Autodefesa contra o crime e a violência – um guia para civis e policiais e Sobrevivência Policial – morrer não faz parte do plano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário