sábado, 29 de dezembro de 2018

Pochetes e armas (parte 1)



Pochete saque rápido. Quando entrei na PF, conheci 4 produtos: o coldre panqueca, o Small of Back, o de tornozelo e a famosa pochete saque rápido (eram os anos 90). O vendedor demonstrou, com perícia, como a pochete funcionava bem. Ele colocava um revólver 2'' dentro dela e num piscar de olhos a arma estava na mão dele. Então comprei duas pochetes, uma cinza e outra preta, afinal essas cores combinavam com tudo.

Apesar de ter um revólver 2'', eu usava uma Glock 19, que não coube na pochete. Dizem que a inteligência tem limite, mas a burrice é infinita. Aplicando esse ditado, encontrei um modo de encaixar a pistola dentro da pochete. Como? Colocando a arma inclinada de cabeça para baixo.

Conhecendo a deficiência da forma como eu "transportava" minha arma, eventualmente treinava o saque rápido com a pochete. Na maioria das vezes o saque dava certo e isso me deixava tranquilo (a burrice continuava ilimitada). Dois anos depois fui transferido para Belo Horizonte e integrei a unidade de repressão a entorpecentes. A presilha plástica da pochete cinza já havia quebrado, mas eu colei com superbond (o universo é infinito). De qualquer jeito, eu ainda tinha a pochete preta. E foi com ela que participei de uma operação policial.

Equipe pronta; porta arrombada; policiais entrando...e a porcaria da pochete não abria. Pra não atrapalhar a entrada dos colegas que estavam atrás, sai da formação para sanar o problema enquanto pensava "ABRE, sua fil#@ pu*&!!!!" Mas ela não me ouviu e só colaborou quando a parte emocionante da operação já havia acabado.

Quando finalmente entrei na casa dos traficantes, eles já estavam algemados. Novinho...fui incumbido de preencher o auto de arrecadação. Perdi a parte da adrenalina e passei o resto da operação preenchendo formulários.

No dia seguinte, quando voltei pra unidade, abri a lixeira e joguei as duas pochetes lá dentro! Um colega viu a cena e disse: "Você tá doido?! Me dá isso pra eu guardar meu revólver!" Oh Deus! Salve essa alma penada também!

Humberto Wendling é Agente Especial, Professor de Armamento e Tiro da Polícia Federal e autor dos livros Autodefesa contra o crime e a violência – um guia para civis e policiais e Sobrevivência Policial – morrer não faz parte do plano.

E-mail: humberto.wendling@gmail.com
Blog: www.comunidadepolicial.blogspot.com
Canal no YouTube: Humberto Wendling
Instagram: @humberto.wendling

Nenhum comentário:

Postar um comentário