quarta-feira, 16 de junho de 2010

Jamais devemos esquecer!


Percorrendo os corredores da Academia Nacional de Polícia, mais uma vez me deparei com a Galeria de Heróis. E apesar de algum tempo na polícia, ainda me restam 15 anos até a aposentadoria. Mas se eu tivesse que trabalhar mais 30 anos, isto só confirmaria que não há fardo maior do que suportar as dificuldades do trabalho ou a perda de um amigo policial. Então, no ano em que se comemora a formação de seiscentos novos policiais federais, é preciso lembrar aqueles que deram as últimas gotas de sangue em benefício do nosso país.

Hoje, estampam-se os nomes de alguns colegas nas paredes de memoriais, mas são incontáveis os policiais perdidos ao longo do tempo, e em alguns casos, muito antes de qualquer um de nós ter nascido. E é por causa de suas ações corajosas e destes memorais que o legado destes homens se perpetua na história e na memória daqueles que ficaram.

Nossos heróis possuem origens e histórias tão diversas quanto o próprio país que defenderam. Porém, todos juraram proteger o inocente contra a malícia; o fraco contra a intimidação; a paz contra a violência e a desordem, e, sobretudo, a liberdade de pessoas que sequer conheceram. Portanto, eles estarão sempre unidos pelo laço inabalável da honra, pois fizeram o que juraram fazer. E embora não haja discurso, cerimonial, continência e salva de tiros que possam aliviar estas perdas, é preciso sempre homenagear estes homens e aprender com os ensinamentos deixados por eles, mesmo após seus últimos suspiros.

É preciso estar alerta, vigilante. Vigília significa a privação voluntária do sono ou o estado de quem se conserva desperto durante a noite. Quer dizer, precisamos estar despertos para não esquecermos os heróis que perdemos e atentos para continuar com segurança o trabalho que poucos homens conseguem realizar, mas que criminosos insistem em destruir. E ainda que possamos ter medo, desânimo e desilusões, temos que rejeitar a covardia, pois ao contrário das outras profissões, aqueles que abraçam o trabalho policial sabem que um dia podem ter que lutar pela própria vida durante o cumprimento do dever.

Aqueles a quem devemos nossa lembrança escolheram esta profissão de bom grado, e é por isso que seu sacrifício final tem um significado tão importante. Eles trabalharam e se sacrificaram por um propósito maior do que eles: a humanidade.

Para aqueles que atenderam ao chamado íntimo para tornar nosso país seguro e melhor, é preciso reconhecer a importância de cada beijo do cônjuge, cada sorriso dos filhos, do abraço dos pais e das palavras dos amigos e heróis policiais que ainda vivem, pois sem o amor e a ajuda destas pessoas nosso fardo seria ainda mais pesado.

Devemos assumir a responsabilidade por nossa segurança; tomar uma atitude contra o crime e a violência; fazer o que é certo; e sempre ajudar uns aos outros nos bons e maus momentos de nossas vidas para honrar aqueles eternizados em nossas galerias e memorais.

O Livro de João, Capítulo 15, Versículo 13 diz: “Ninguém tem amor maior do que este, de dar alguém a vida pelos seus amigos.” Portanto, jamais devemos esquecer estas palavras e nossos amigos policiais que se foram antes de nós.

Humberto Wendling é Agente de Polícia Federal e Professor de Armamento e Tiro lotado na Delegacia de Polícia Federal em Uberlândia/MG
E-mail: humberto.wendling@ig.com.br
Blog: www.comunidadepolicial.blogspot.com

4 comentários:

  1. Parabéns ao que deram a vida para melhorar a nossa!
    Percebi que estava sumido do blog Prof. Humberto, e imaginei que estava na ANP.
    []s e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo texto, como leitor freqüente de seu blog a cada texto me reflito e reflito mais, são palavras simples em um maravilhoso texto que fazem nos meros expectadores pensar no que são e que serão os nossos heróis, aqueles que perderam com a vida para salvar outras ou os que estão vivos salvando sempre, precisamos também valorizar os vivos que diariamente tão o sangue para salvar todos nos. Parabéns Humberto, a cada visita em seu blog fico, mais feliz em saber que escolhi a profissão certa.

    ResponderExcluir
  3. Guerreiro, um dos seus posts mais emocionantes. Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Salve humberto, estava sumido. Proximo concurso pra agente pretendo prestar, se DEUS permitir - e passar- com a graça dele. obrigado pelos seus textos, me motivam bastante. um abraço e que bom quetemos policiais assim, inspiradores. tenho certeza de que para os que tiveram a opportunidade de aprender ou trabalhar contigo nunca o esquecerão. que deus te proteja

    ResponderExcluir